Dr. Luiz Gustavo - neurocirurgia funcional • dor • estereotaxia

FAQ

O que fazer em casos de dor pós cirurgia de coluna?

Infelizmente em 10 a 20% dos casos a dor persiste após a cirurgia ou retorna após um breve período de alívio, nestes casos existe uma nova doença: a Síndrome do Insucesso da Cirurgia Espinhal tradução do inglês de Failed Back Syndrome.  Este diagnóstico é confirmado com manutenção de dor após três meses de uma cirurgia na coluna.

A dor nestes casos é mista, pode acometer a região lombar, cervical, membros superiores e inferiores de acordo com a localização da cirurgia. Diversas causas tem sido atribuídas a este problema como pseudoartrose, manutenção de compressão de raízes nervosas, instabilidade da coluna, dor miofascial, problemas psicológicos, trabalhistas, expectativas irreais sobre os resultados da cirurgia ou causas indefinidas isto é a cirurgia tecnicamente foi um sucesso mas o paciente mantém dor. 

A proposta para o tratamento desta doença é sempre multidisciplinar, são usados fisioterapia, terapia ocupacional, psicoterapia, tratamento medicamentoso e procedimentos realizados pelo especialista em dor como bloqueios regionais, adenólise, reoperação e procedimentos de neuromodulação como a estimulação elétrica da medula espinhal (spinal cord stimulation).

Estudos científicos concluíram que a estimulação elétrica é mais barata e mais eficiente que a reoperação para o tratamento da síndrome pós-laminectomia.

A neuromodulaçao é um tratamento minimamente invasivo que pode ser realizado por métodos percutâneos com anestesia local por profissionais habilitados. O manejo pós-operatório dos neuroestimuladores é complexo e deve se realizado por especialista em dor treinado nestes procedimentos.

O paciente deve procurar o médico especialista em dor para melhora sua qualidade de vida, viver com menos dor é mais conforto.  

FAQ

Quando pode ser aplicado o tratamento cirúrgico para o TOC?

Como é realizado o tratamento cirúrgico para hiperidrose?

É normal pacientes com câncer sentirem dor?

voltar
Dr. Luiz Gustavo - neurocirurgia funcional • dor • estereotaxia