Dr. Luiz Gustavo - neurocirurgia funcional • dor • estereotaxia

Tratamentos

Nevralgia do Trigêmeo

A nevralgia do trigêmeo é uma dor lancinante, similar a um choque ou a uma agulhada. Estímulos sensitivos como, escovar os dentes, bocejar ou simplesmente beber um copo de água podem desencadear a dor, e embora esta dure apenas alguns segundos é de tal intensidade que frequentemente faz com o paciente procure auxílio médico com urgência.

A causa mais ocorrente da nevralgia do trigêmeo esta ligada a compressão do nervo trigêmeo por uma artéria localizada dentro do crânio e que pulsa sobre a raiz nervosa.

O nervo trigêmeo é responsável pela sensibilidade da face desde a parte frontal do couro cabeludo até o queixo e pode ser dividid0 em 3 "faixas". A dor geralmente irradia por 1, 2 ou 3 destas faixas, sempre respeitando a metade do rosto.

Muitas vezes, outros tipos de dores faciais podem ser confundidos com a nevralgia do trigêmeo, por isso é muito importante à avaliação precisa de causas e sintomas pelo médico neurologista.

Medicamentos como a Carbamazepina, o Baclofeno e a Gabapentina geralmente são de grande valia para o tratamento clínico da trigeminalgia.

Em casos que a dor não é bem controlada com os medicamentos ou quando o paciente não tolera mais os tratamentos clínicos existem opções cirúrgicas com alto índice de sucesso. 

Quando o tratamento clínico da nevralgia do trigêmeo por alguma razão não é efetivo, devem ser consideradas as opções cirúrgicas de tratamento. A neurotomia do trigêmio por balão, por exemplo, é um procedimento que pode ser realizado sob sedação e anestesia local e, através de uma punção por agulha ao lado da boca, o nervo trigêmio é alcançado. Então, realiza-se uma pequena compressão da raiz nervosa com o auxílio de um balão. Esta compressão é suficiente para impedir a transmissão dos impulsos dolorosos através do nervo e a pessoa pode ficar livre da dor por meses, ou até definitivamente.

A rizotomia por radiofreqüencia e a descompressão neurovascular através de craniotomia suboccipital também são opções terapêuticas muito interessantes para determinados casos e podem levar a cura da doença. 

 

Clique aqui e agende sua consulta.

voltar
Dr. Luiz Gustavo - neurocirurgia funcional • dor • estereotaxia